Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
PROPP ufms
Busca
Comitês e comissões » Comissão de ética no uso de animais » Formulário para download » Classificação do microorganismos infecciosos por grupo de riscos (Nível de Segurança)
 

CLASSIFICAÇÃO DOS MICRORGANISMOS INFECCIOSOS  POR GRUPO DE RISCOS
 
O ambiente de laboratório ou biotério em que se manipulam agentes infecciosos deve ser adequadamente organizado, construído e ter mecanismo de contenção específicos de acordo com a classe de risco biológico.
 
São conhecidas 4 classes de risco:

CLASSE 1: risco individual e para a comunidade ausente ou muito baixo: Incluem microorganismos patogênicos que apresentam baixa probabilidade de provocar doenças graves no homem ou nos animais. Ex. Bacillus cereus;

CLASSE 2: risco individual moderado, baixo risco para a comunidade: Incluem microorganismos patogênicos capazes de provocar doenças em seres humanos e animais, mas que não representam risco sério para os laboratoristas, para os bioteristas, para a comunidade, para os animais domésticos ou para o ambiente. A exposição em ambiente de trabalho é capaz de provocar infecção grave, porém existe tratamento e medidas profiláticas eficazes; é reduzido o risco de infecção se propagar. Ex. Schistosoma mansoni);

CLASSE 3: alto risco individual, baixo risco para a comunidade: Incluem microorganismos patogênicos que geralmente causam doença grave no homem ou nos animais, mas que geralmente não se propagam de um indivíduo infectado para outro. Existem medidas profiláticas e tratamento eficaz. Ex. Mycobacterium tuberculosis e HIV);

CLASSE 4: elevado risco individual e para a comunidade: Incluem microorganismos patogênicos que causam geralmente doença grave no ser humano ou animais, podendo ser facilmente transmitidos de um indivíduo para outro, de forma direta ou indireta. Geralmente, não existem medidas eficazes de tratamento ou de prevenção. Ex. vírus Ebola, Lassa.