VIGOTSKY E A EDUCAÇÃO

Vygotsky se dedicou ao ensino durante toda sua vida profissional: foi professor de Literatura, Estética, História da Arte e Psicologia. Não se limitou apenas à docência, mas desenvolveu um interesse teórico pelos temas da Educação, tanto regular como especial. A educação de crianças deficientes sensoriais e mentais ocupou um espaço muito importante em seus estudos. Foi pedagogo, professor, antes de ser psicólogo, e manteve sempre a preocupação em relacionar Educação e Psicologia. Fez críticas aos estudos e aplicações da Psicologia de sua época à educação. Dizia que a Psicologia não considerava os aspectos históricos e culturais em suas pesquisas sobre a educação. Enfatizava que a escola era o próprio lugar da psicologia, porque considerava ser ela um espaço onde se realizam sistemática e intencionalmente as construções e a gênese das funções psíquicas superiores.
Vygotsky considerava que a escola e as situações informais de educação eram consideradas como o melhor laboratório da Psicologia humana. Para ele o objetivo da Psicologia era a melhoria e aperfeiçoamento da educação.
Em 1926, com base na sua experiência como professor na Escola de Magistério de Gomel, publica Psicologia pedagógica, onde esboça as primeiras explicações psicológicas dos processos de aprendizagem e desenvolvimento.
Em toda a sua obra há preocupação com as questões educacionais.
Aspectos fundamentais da contribuição de Vygostsky para as questões da educação:
1. Entendimento de que as funções psíquicas do indivíduo são constituídas na medida em que são utilizadas, sempre na dependência do legado cultural da humanidade;
2. A condição das funções psíquicas da criança está vinculada à apropriação da cultura humana, através de relações interpessoais na sociedade à qual pertence;
3. A apropriação da cultura acorre através da educação e do ensino por intermédio de adultos e crianças más experientes;
4. O desenvolvimento cognitivo é conseqüência do conteúdo apropriado e das relações que ocorrem ao longo do processo de educação e casino;
Com base nessas afirmações, Vygotsky conclui que o aprendizado precede o desenvolvimento. Ou seja, a criança vai se desenvolvendo à medida em que, orientada por adultos ou companheiros mais experientes, se apropria da cultura elaborada pela humanidade. Assim, o desenvolvimento se processa e se produz no processo de educação e ensino, indissolúvel (Interacionismo).

AQUISIÇÃO DOS CONCEITOS ESPONTÂNEOS E CONCEITOS CIENTÍFICOS

De acorde com Vygctsky, a aprendizagem das crianças se inicia muito antes de sua entrada na escola. Aprendizagem e desenvolvimento estão inter-relacionados desde o primeiro dia de vida da semana. A aprendizagem escolar nunca parte do zero, pois antes de seu ingresso na escola a criança vive uma serie de experiências, tais como: aprender a falar, conversa com adultos e outras crianças, imita, pergunta sobre curiosidades, e obtém respostas.
Essas aprendizagens anteriores à escola refere-se aos conceitos espontâneos que são formados no cotidiano, nas relações sociais da criança no seu meio, de sua cultura.
A criança se utiliza dessa aprendizagem adquirida no dia-a-dia (os conceitos espontâneos) sem estar consciente deles, pois sua atenção está centrada no objeto ao qual o conceito se refere e nunca no próprio ato do pensamento. Essa consciência, a capacidade de defini-los por meio de palavras, de operar, só é adquirida mais tarde, com a aquisição de conceitos científicos que ocorre na escola.
A aprendizagem escolar tem, pois papel importante e decisivo na conscientização da criança dos seus próprios processos mentais. A consciência reflexiva chega à criança através dos conhecimentos científicos e depois se transfere dos conceitos cotidianos.
Os processos de formação dos conceitos espontâneos e dos conceitos científicos se relacionam e se influenciam constantemente, fazendo parte de um único processo: o desenvolvimento da formação de conceitos.

O PAPEL DO PROFESSOR

No processo de ensino o professor trabalha com o aluno, explica, dá informações, questiona, corrige, leva o aluno a demostrar, até que este consiga internalizar, agindo de forma por fim de forma independente. Com tal estrutura, a criança consegue solucionar mais cedo os problemas que envolvem conceitos científicos do que os da vida cotidiana.
O conceito espontâneo abre caminho para o conceito científico e este fornece estrutura para o desenvolvimento daquele, tornando-o consciente e deliberado.
O papel do professor é de extrema importância, ele deve ser o mediador entre a criança e os conceitos científicos, aquele que interfere de maneira deliberada e consciente para favorecer a ação e reflexão dos alunos, levando-os a buscar informações e rever suas hipóteses, num processo de interação com os alunos e destes com seus pares.
O processo de aprendizagem deve desenvolver-se a partir de atividades que levem o aluno a tornar-se o agente da elaboração do conhecimento, mobilizando sua inteligência e imaginação para um trabalho escolar vinculado a seu mundo de experiências, de acordo com o seu contexto sociocultural.
Para o pesquisador russo, as possibilidades de aprendizagem não estavam na dependência do nível de desenvolvimento já alcançado pelas crianças, nos processos que já amadureceram (nível de desenvolvimento real - NDR), mas principalmente naqueles que ainda estão por serem alcançados, pelos processos que ainda estão por serem alcançados, pelos processos que ainda estão em formação (nível de desenvolvimento proximal). Com esse entendimento Vygotsky elaborou o conceito de zona de desenvolvimento proximal.
Zona de desenvolvimento proximal ou potencial refere-se à distância entre o nível de desenvolvimento real ou atual - determinado pela capacidade de solução, sem ajuda , de problemas - e o nível potencial de desenvolvimento - medido através da solução de problemas sob orientação de outros ou realizados em colaboração.
O conceito de "ZDP" possibilita compreender funções que estão a caminho de se completar; ele define aquelas funções que ainda não estão totalmente desenvolvidas, mas estão em processo de desenvolvimento, em processo embrionário.
A compreensão teórica de Vygostsky sobre o desenvo1vinlento sócio-histórico da criança aplicados à educação, podem abrir perspectivas para uma redefinição do papel da escola e do trabalho pedagógico.
Para Vygotsky, segundo Bruner (1981), educação implica não apenas o desenvolvimento das potencialidades individuais, mas a expressão histórica e crescimento da cultura da qual o homem procede.


QUADRO RESUMO
CONTRIBUIÇÃO DE VYGOTSKY
1. ESTUDO DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL.
2. ESTUDO DA LINGUAGEM - (INSTRUMENTO DE MEDIAÇÃO SOCIAL)
3. ESTUDO DO PROCESSO DE APRENDIZAGEM.
4. DESENVOLVIMENTO DO CONCEITO DE ZDP.

NÃO ESQUEÇA

CONCEPÇÃO DE ATIVIDADE DE ACORDO COM A TEORIA DE VYGOTSKY:

A atividade humana, mediadora das relações do homem com a natureza, diferencia-se das formas de atividade animal porque ela confere uma nova forma à realidade; ela é portanto, uma atividade distintiva do ser homem.